quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Clash Of Clans [Review]



Um excelente jogo de estratégia para se jogar no banheiro!

Tropecei em clash of clans mais ou menos em Setembro de 2013. Enquanto procurava listas de "melhores jogos para Android" por aí, me interessei. Infelizmente, não estava disponível na Play Store do Brasil. Um colega de trabalho já jogava no IPhone e gostava muito, e me mostrou. Me pareceu uma mistura estranha de RTS (bom) com Farmville (ruim).

Então eu esqueci disso por um tempo, e em Novembro, ouvindo meu colega comentar, pesquisei na Play Store e vi que desta vez estava disponível. Então vamos lá:


Ficha técnica

Quanto foi jogado:
  • Primeiras 15 batalhas da campanha
  • 97 ataques bem sucedidos
  • 86 defesas bem sucedidas
  • Diversos ataques miseravelmente mal sucedidos
Pontos positivos
+ Formato excelente para mobile
+ Mecânica bem elaborada
Pontos negativos
- Fica estagnado em alguns momentos
- Demanda conexão com internet
- Muralhas feias de cristal rosa
Gênero: Estratégiam Freemium
Dev: Supercell
Publisher: Supercell
Lançamento:
  • Iphone: 2 de Agosto de 2012
  • Android: 30 de Setembro de 2013
Semelhante a:
  • Simpsons Tapped Out
  • Age of Empires
  • Farmville

História

Clash of Clans conta a história de um... general? Que coleta recursos, recruta soldados, forma clãs e batalha com goblins e outros generais. Agora sério, não há muita história no jogo, e isso é comum em jogos mobile. Não que a história faça muita falta neste caso. O jogo se passa em um cenário medieval/fantasia comum. Há uma campanha, em que se busca vingança contra uma tribo de goblins, mas você só sabe disso porque um personagem menciona durante o tutorial.


Mecânica

Quando me perguntam como é o jogo, a resposta mais fácil costuma ser "é um tipo de Age of Empires". Isso não é totalmente verdade, mas cria uma imagem adequada na cabeça da pessoa.


Você vê o seu próprio vilarejo, que eventualmente se tornará uma fortaleza, de uma perspectiva superior, como é comum nos jogos RTS. Você coleta três tipos de recurso: ouro, elixir e gems. Com eles, você constrói estruturas, treina unidades, pesquisa atualizações, etc. De início você dispõe de dois construtores, o que significa que você pode iniciar duas "obras" simultaneamente. Construir, atualizar, recrutar, tudo isso leva tempo. Por exemplo, treinar um soldado no início do jogo demora cerca de 15 segundos. Atualizar um prédio em um nível mais avançado pode levar 5 dias.

Obter mais construtores e acelerar o andamento das suas atividades custa gems. Gems é um recurso extremamente escasso e difícil de se obter no jogo. Mas a SuperCell sabe disso e vende gems por dinheiro de verdade, a um preço que eu considero menos do que razoável. É sensato, pois o jogo em si é gratuito. E como eu sempre digo: eles precisam ganhar dinheiro para pagar seus programadores. Felizmente o jogo é bastante divertido sem que você precise gastar seu suado dinheiro.

No seu vilarejo, você pode construir canhões, torres, muralhas, quartéis, acampamentos, tudo muito semelhante a qualquer RTS. Você deve posicioná-los da melhor forma possível para impedir as invasões dos inimigos, que são os demais jogadores de Clash of Clans no planeta. As semelhanças com jogos de RTS comuns acabam por aqui.


O combate se divide entre campanha e multiplayer. A campanha tem algo perto de 50 níveis e serve basicamente para você se ambientar com o jogo. No entanto, você passará a maior parte do tempo jogando multiplayer.

No multiplayer, é possível atacar jogadores que atacaram o seu vilarejo (o que o jogo chama de "vingança") ou atacar qualquer jogador aleatoriamente. Quando atacar, você verá o vilarejo do seu inimigo. Em seguida, você deve selecionar qual unidade deseja colocar no mapa e em qual local. As unidades atacam automaticamente, cada uma seguindo seu próprio padrão. Por exemplo, arqueiras atacam a primeira estrutura que virem na frente, goblins atacam depósitos de recursos primeiro, gigantes atacam torres e canhões primeiro. O seu trabalho então é ir despachando as suas tropas até a vitória, ou derrota.

Quando você não está jogando, seu vilarejo está imediatamente vulnerável a ataques. Quando o jogo for aberto novamente, você verá quem lhe atacou, qual o resultado da batalha e terá a opção de ver o replay. Ver o replay das batalhas é bastante útil para saber quais os pontos fracos da sua defesa. O seu vilarejo nunca é destruído de verdade. Mesmo que você tenha perdido miseravelmente, ele estará lá, inteirinho, como se nada tivesse acontecido. Mas o atacante pode roubar seus recursos, então é importante fazer uma boa defesa. Essa parte da mecânica é balanceada de forma que, se você perde para um atacante, seu vilarejo é automaticamente protegido por algumas horas, evitando que você seja repetidamente saqueado.

As batalhas valem troféus, e os troféus são a medida do seu sucesso perante os demais jogadores. Nas batalhas, quer atacando ou defendendo, você está "apostando" alguns de seus troféus contra o oponente, e o vitorioso leva troféus do perdedor.


Em alguns pontos, o jogo pode ficar estagnado e desanimar um pouco. São pontos em que é necessário acumular uma quantidade absurda de recursos para fazer alguma obra, mas seu vilarejo está é constantemente atacado e saqueado. Ou pontos em que você precisa esperar uma atualização de 5 dias para fazer aquela outra construção.

Por fim, você pode formar clãs com seus amigos. O jogo encontra seus amigos no Facebook (e Apple Game Center). Companheiros de clãs podem doar unidades uns para os outros, que ajudarão na defesa. Há também um ranking de clãs, além do ranking individual, que serve de incentivo para batalhar e se tornar o melhor clã do mundo.


Ambientação

Os gráficos do jogo são simples, com sprites 2d. A arte é bastante caprichada, com alguns desenhos elaborados e pequenas animações para tudo. A característica da arte lembra algo vindo da Pixar. Os comerciais de TV do jogo são um pouco exagerados em relação ao que você encontrará no jogo em si, mas são um pequeno espetáculo por si só:


Existem mais vídeos no canal do jogo no YouTube.

Não posso opinar sobre o som do jogo, pois sempre desligo o som em todos os jogos mobile. O motivo disso é que chama muita atenção quando jogo no banheiro. (vamos lá, quem nunca...)

É difícil fazer um jogo mobile com uma ambientação genuinamente envolvente, de mergulhar os dentes. Este, no entanto, está entre os mais caprichados.


Fator de impacto

Clash of Clans não é um jogo alucinante, não é um jogo viciante, e você normalmente não ficará pensando nele em seu tempo livre. Além disso, as limitações de tempo impostas em suas ações fazem com que ele não seja jogável por longos períodos (a não ser que você queira desembolsar um dinheiro em gems).

Paradoxalmente, é exatamente isso que faz o jogo ser bom. E é por isso que, apesar de eu ter uns 10 jogos no meu celular agora, este é um dos dois que eu jogo sempre. As sessões são imperativamente curtas, dificilmente superando 10 minutos, e você sempre tem a impressão de que há algo novo quando você volta. Há um sistema de achievements (conquistas, troféus) que lhe incentivará a fazer feitos específicos. Esses achievements valem gems! Esse é o formato ideal para jogos mobile, pois você não se sente preso, mas sempre é incentivado a fazer mais um ataque e a melhorar a sua defesa.


Clash of Clans é um bom jogo, bem polido, e que esconde bastante complexidade. E pelo preço simpático de zero Reais, está recomendado!

Postagens Relacionadas



Comentários

Um comentário: