segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

[Review] Ascensão e Queda do Flappy bird


Flappy Bird veio. Flappy Bird foi. Essa história ainda está mal contada.

Dá pra começar esse post com uma review. Acredite, isso vai ser rápido.

Único screenshot necessário

Flappy Bird é um jogo sobre um passarinho. Ele voa para a direita e não pode bater nos canos. Toque na tela e ele bate as asas. Quando você não toca na tela, uma força misteriosa, como que uma espécie de gravidade, puxa ele para baixo. Cada vez que você passa pelo meio dos canos, ganha um ponto. Compare os seus pontos com os das outras pessoas e..... fim! Acabou a review.

O jogo tem uma mecânica estupidamente simples e é muito difícil. Os canos aparecem em posições aleatórias e a movimentação do passarinho é brusca. Meu recorde é 8, não que eu tenha jogado muito. Essa "dificuldade simples" ou "simplicidade ilusória" é justamente o que mantém as pessoas jogando. Você sempre tem a sensação de que aquilo é fácil, que os seus erros foram bobos e que na próxima partida seu recorde será superado.

Flappy Bird foi lançado em Maio de 2013. Nas últimas semanas, tem atraído muita atenção na mídia, e os motivos ainda são meio nebulosos. Ele esteve nos top downloads da Apple e Google Play, apesar de incontáveis reviews ruins. Em seguida começou a figurar nos principais sites de notícias sobre games e tecnologia, que o criticaram pela dificuldade, simplicidade, pela arte claramente roubada da série Super Mario, entre outros aspectos.

Poucos dias depois, surgiram notícias de que seu criador estaria ganhando algo como US$50.000,00 por dia. O jogo é grátis, mantido apenas por um banner de publicidade, que seria a fonte dessa renda.

No início do mês, toda essa atenção começou a incomodar Dong Nguyen, criador do jogo:

O pessoal da imprensa está superestimando o sucesso de meus jogos. É algo que nunca desejo. Por favor, me dêem paz.

Pois bem, como se não bastasse, Dong anunciou no dia 8 em seu twitter que tiraria o jogo do ar. Alegou que "não aguentava mais".

Lamento, usuários do Flappy Bird, em 22 horas, eu tirarei o Flappy bird do ar. Eu não aguento mais.

Não é nada relacionado a problemas legais. Eu simplesmente não consigo continuar.

Não consegue continuar... o que? A ganhar dinheiro? A receber atenção da mídia? A receber críticas dos jogadores?

Neste final de semana, o jogo efetivamente saiu do ar. Quem já o tinha no celular pode continuar jogando, mas quem não tinha não pode mais adquirir. Já figuram no e-bay ofertas de celulares com o jogo pré-instalado, por valores que podem chegar a US$1.500,00.

O jogo não é ruim, e também não é bom. Ele é apenas tosco. É um jogo muito simples, com uma arte suspeitosamente derivativa, mergulhado no que parece ser um golpe publicitário. E eu acho que ainda não vimos o fim dessa história.

Fique com o vídeo que explica como vencer no Flappy Bird.

Postagens Relacionadas



Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário