quinta-feira, 3 de abril de 2014

Como ligar seu PC na TV ou Home Theater



Muita gente ainda possui dúvidas de como ligar o PC no Receiver/HT ou mesmo na TV.
Com mil possibilidades, está cada vez mais comum o uso de PC na sala de estar, seja para usar como tocador de vídeo e música, o famoso HTPC ou como para jogos. Big Picture está aí justamente por isso.
Para tentar esclarecer um pouco esse mundo das interconexões de áudio e vídeo tentarei expor alguns cenários comuns:

1 - Como ligar o PC na TV:


Em uma passado não muito distante, essa era uma tarefa árdua. Os televisores trabalhavam de forma diferente dos monitores. Enquanto as TV trabalhavam apenas com sinal analógico e entregavam a imagem de forma entrelaçada. Já os monitores trabalhavam de forma progressiva, onde cada linha era realmente a linha informada, com uma visualização perfeita ao se ver a tela de perto. Exatamente o oposto da imagem entrelaçada, que era borrada e deixava as letras miúdas dos computadores quase impossíveis de se ler.

As TV de Tubo, como vieram a ser conhecidas, contavam apenas com entradas de vídeo analógicas, que variavam entre coaxial, RCA, S-Vídeo e Vídeo Componente. Essa última conseguia entregar sinal progressivo, mas raras eram as TV que conseguiam aproveitá-la corretamente.

Além disso, eram poucos os casos em que um computador possuía saída de vídeo analógica para TV. As placas de vídeo começaram a vir com saídas RCA, mais tarde alguns vieram com um misto de Super Vídeo e Vídeo Componente através de adaptadores especiais. Esse tipo de conexão de vídeo analógica entre computadores e televisores, eram bem mais complicadas e o resultado era bom apenas para videos e jogos. Para ler alguma coisa na tela ou mesmo trabalhar no Windows, a limitação da resolução e qualidade de imagem era um grande entrave.

Então veio o advento das TVs LCDs, com várias características presentes nos monitores. As placas de vídeo começaram a contar com a entrada RGB, o famoso conector azul, conhecido como D-Sub. Essa era a conexão dominante entre computadores e monitores antes da chegada do DVI. Tornou-se mais simples a tarefa da conexão entre os equipamentos.

Cabo HDMI







Porém, a revolução começou mesmo com a chegada do cabo HDMI. Muito similar ao DVI, este novo tipo de conexão tornou a vida muito mais fácil, pois contava com sinal de áudio e vídeo, tudo em um único cabo.




Como a maioria dos computadores atualmente contam com saída HDMI, a complexidade das conexões diminuiu, pois tudo o que você precisará é de um cabo HDMI.

1.1 - Conexões 


Ligue o cabo HDMI na saída HDMI do PC e conecte na entrada da TV.

Se sua placa de vídeo só tiver saída DVI ou MINI HDMI, você pode optar por um adaptador DVI -> HDMI ao invés de usar um adaptador Mini HDMI, que a primeira vista pode parece um tanto quanto frágil.
Apesar de o DVI por definição só enviar sinal de vídeo, em algumas placas de vídeo ele é capaz de enviar sinal de áudio, portanto a conversão para HDMI é válida com qualidade equivalente. Bastando usar um adaptador DVI->HDMI.
Evite a conexão com a TV pelo cabo VGA (D-Sub) pois há limitações de resolução. Só use se DVI ou HDMI não estiver disponível.


1.2 - Configurações na TV


Feitas essas conexões, escolha corretamente na TV qual é entrada origem do sinal.
Uma configuração importante a ser feita na TV é a opção “Just Scan”. Geralmente esta configuração fica no mesmo menu onde se escolhe os formatos de tela como “4:3”, “Widescreen” e “Zoom”. Provavelmente esta opção não estará marcada pela TV na entrada selecionada pela primeira vez, e as bordas da imagem estarão fora da tela. Essa configuração corrige justamente este problema.



1.3 - Configurações no PC


Basta deixar a resolução idêntica à resolução máxima da TV. Se seu televisor for Full HD, a resolução do computador deverá ser 1920x1080. Isto é necessário para não ocorrer deterioração na qualidade da imagem.
Quanto ao áudio, este deverá sair automaticamente pela TV via cabo HDMI. Se possui um Home Theater veja a sessão abaixo.

2 - Como Ligar o PC no Receiver/Home Theater


Este sem dúvida é o cenário com o maior número de dúvidas e possibilidades. Principalmente pelo fator do áudio multi canal.

As váras conexões disponíveis em Receivers de Home Theater

1-  Um pouco sobre os sinais digitais:


Existem diversos tipos de sinais digitais: Stereo, Multicanal, em perda, com perda entre outros.
  • PCM: Ou Pulse Code Modulation, é a forma padrão e cru de áudio digital. Não possui nenhum tipo de compressão nem compactação. A qualidade se dá pelas diferentes taxas de amostragem. Não é necessário nenhum algoritmo de decodificação especial. O formato WAV possui informações PCM em seu conteúdo.
  • Dolby Digital: Também conhecido como AC-3 ou DD. É um formato lossy (com perdas) utilizando pouco espaço. Ele é muito comum porém é pior opção de formato multicanal. Suporta no total 640kbps, distribuído em 5 canais, mais o canal de graves. A grosso modo, assemelha-se ao MP3 com 128kbps.
  • DTS: Formato lossy (com perdas), entrega uma melhor taxa de bits, são 1509.75 kbps no total, porém ocupando um pouco mais de espaço. É comparável a um MP3 ~288 kbps.
  • Dolby TrueHD: Formato multicanal lossless comprimido, entrega a mesma qualidade do PCM porém ocupando menos espaço. Funciona como o ZIP e é semelhante ao FLAC.
  • DTS-HD Master Audio: Formato multicanal lossless concorrente, com características semelhantes ao Dolby TrueHD.

2 - Conexões via HDMI


A melhor opção justamente é a mais simples, para ela você precisará no máximo 2 cabos HDMI. Provavelmente será necessário apenas um adicional, pois já deve existir um cabo para ligar o HT na TV.
As conexões são simples, um cabo HDMI saindo da placa de vídeo do PC para a entrada do Receiver/HT, e uma conexão do Receiver com a TV.






3 - Configurações no PC

Por padrão o som sairá apenas em Stero. Para configurar o multi canal, é preciso clicar com o botão direito do mouse onde é o controle de volume:



Ir em dispositivos de saída(Playback Devices), aparecerá o nome de seu receiver. - Importante, a nova entrada só aparecerá de forma correta se o computador for ligado/reiniciado se o aparelho de som já estiver conectado e ligado.


Selecione a nova saída de som e clique no botão "Configurar". Feito isso, aparecerá uma tela onde é possível configurar quantos canais e caixas estão disponíveis.



Vale lembrar que para filmes, é necessário instalar os codecs para a decodificação do som.

3 - Home Theater

Após a configuração, o computador começará enviar ao seu HT sinal multicanal em PCM. Uma vez configurado, todos os programas que fazem uso de áudio multicanal funcionarão sem nenhuma ou pouca configuração adicional.  Por exemplo: Ao abrir um filme 5.1, automaticamente o computador decodificará o som e enviará separadamente para o receiver o sinal de áudio. Jogos compatíveis já utilizaram todos os canais disponíveis. Eventualmente um ou outro jogo mais antigo será preciso informar que a saída de som é surround em suas configurações de áudio.

Nesta configuração o que aparecerá no visor do seu Receiver é a indicação de “Multichanel IN” ou "PCM".

Indicação dos 5 canais sendo recebidos pelo Receiver em PCM.
É necessário observar que o Receiver/Home Theater precisa suportar entrada de sinal em PCM Multicanal para funcionar corretamente. Caso contrário caímos nos problemas enfrentados pela conexões S/PDIF discutidas a seguir.

4 - Alternativas de Conexão


Como este é um mundo heterogêneo, existem no mercado diversos aparelhos com um grande número de entradas e conexões. Os famosos "ht in a box", por serem mais populares e compactos, são mais simples e às vezes não possuem 2 entradas HDMI. Às vezes nem mesmo uma entrada HDMI. Mesmo equipamentos mais robustos podem não o possuir por serem de uma época anterior a este tipo de conexão. Nestes casos, o HDMI da placa de vídeo será conectado diretamente na TV, e os cabos de áudio no aparelho de som.

Diferentes saídas de áudio de uma placa mãe


4.1 - Conexão de Áudio Digital via Cabo Óptico ou Coaxial.

Se o seu HT não possuir entrada HDMI ou a que existe já está sendo utilizada, é possível utilizar esse tipo de conexão, que também é conhecida como S/PDIF, que é o nome usado tanto para ótica quando para coaxial. Infelizmente essas conexões possuem limitação de banda. Portanto só transportarão áudio Dolby Digital 5.1, DTS 5.1 ou PCM 2.0. Sinais surround em alta definição podem ser obtidos apenas usando conexões analógicas ou digitais como HDMI e Displayport.


4.1.1 - Configurações

Uma vez conectado, é necessário configurar. Nas configurações dos dispositivos de reprodução, é preciso desabilitar o som da saída HDMI, que mostrará que é a TV. E habilitar a saída de som S/PDIF como padrão.
Pela limitação de banda comentada acima, para obter o som multicanal através do S/PDIF, é necessário converter para DTS ou Dolby Digital. Desta forma, se a fonte não for nesses formatos, a saída será por padrão PCM 2.0, que é o máximo de sinal PCM que a conexão suporta. Aí entra em cena duas tecnologias concorrentes para codificar a fonte PCM: o Dolby Digital Live! e o DTS Connect. Essas ferramentas fazem a comprensão da informação e transformam em DD ou DTS respectivamente. Então, neste casso é necessário que a placa suporte esses recursos. Além disso, são necessárias configurações adicionais. Para evitar essas complicações o ideal sempre é usar HDMI ou as conexões analógicas.

Observação:

Se você não estiver interessado em áudio multicanal, é possível utilizar a conexão já feita entre a TV e o Receiver para passagem de som da TV, seja ela pela saída óptica da TV ou através do HDMI ARC, se a TV e o HT suportarem. Neste caso, o som chegará até a TV e será repassada para o HT que irá reproduzir o som. Infelizmente o som que será reproduzido será somente em Stereo (dois canais), uma vez que os fabricantes de placa de vídeo desenvolveram os drivers de forma que reconhecem o dispositivo de saída da conexão HDMI, que é a TV, e enviam o sinal apenas no formato que elas conseguem reproduzir. Porém algumas TVs possuem a habilidade de reencaminhar o sinal, repassando o sinal multicanal. Consoles, aparelhos de blu rays e outros dispositivos não fazem essa verificação e conseguem enviar sinal multicanal através deste tipo de conexão.
Entretanto, se a TV estiver enviando sinal via cabo ótico, obedece a mesma limitação de banda informada anteriormente, ou seja, nada de áudio multi canal em alta definição.



4.2 - Conexão de Audio Analógica

Se quiser usar o S/PFIF ou o se seu HT não possuir entrada HDMI, as conexões analógicas são uma opção. Além disso, se possuir uma placa de som realmente boa, é neste caso que ela fará diferença. Quem fará a conversão do sinal digital em analógico, não será o HT e sim a placa de som do computador, através de seu DAC (Conversor Analógico Digita) interno. Vale observar que a qualidade dos cabos também é um fator a se observar.

Neste tipo de conexão, iremos utilizar as várias saídas de áudio da placa de som ou da placa mãe do computador. Muitas placas possuem 6 conexões P2 coloridas. Das quais duas são entradas de áudio (Microfone e Line In) e 4 são para som multicanal. Se a entrada dos canais analógicos no HT forem RCA, serão necessários 4 cabos RCA e adaptadores P2 -> RCA.

Cada placa mãe e placa de som possuem um esquema diferente de conexões analógicas. As placas 5.1 geralmente possuem apenas 3 conexões P2, sendo que ao usar o áudio multi canal, o microfone e line in são transformados em saídas. Convém verificar o manual da placa para verificar qual é exatamente o seu caso.
No manual de uma determinada placa mãe da Asus, encontra-se um diagrama bem completo de como podem serem feitas estas conexões.

Conexão 2.0 (Stereo)


Conexão 5.1



Conexão 7.1


Conclusão


Enfim, a melhor conexão é justamente a que estiver disponível em cada caso. Porém devemos sempre optar pela conexão HDMI, por ser mais simples, com mais recursos, além de utilizar menos cabos. Além disso as placas de vídeo vêm roubando o reinado das placas de som no mundo HT justamente por esse motivo, uma vez que as placas de som só são realmente úteis quando utilizadas com conexões analógicas ou com fone de ouvido.

E lembre-se, nunca faça as conexões com os equipamentos ligados, desligue todos da tomada antes de conectá-los. Apesar de não existir risco de choque elétrico, existe a possibilidade de queimar alguma placa HDMI pois estas são muito sensíveis. Existem vários relatos de perda de equipamentos ou de determinada conexão devido a esse descuido. Por se tratar de equipamentos caros, não vamos querer que o seu set se perca por algo tão bobo.

Postagens Relacionadas



Comentários

3 comentários: