segunda-feira, 7 de julho de 2014

ICQ o mais nostálgico concorrente do WhatsApp



Muitos antes do extinto MSN virar moda, existiu o ICQ. Há mais ou menos 15 anos, ele era nossa melhor opção no quesito "Mensagens Instantâneas". Era pesado para os horríveis computadores da época. Com sua florzinha girando eternamente, demorava um bom tempo para iniciar. E para quem esquecia o som alto do PC no dia anterior, era "adorável" a buzina de trem quase que ensurdecedora quando o ligava.

Poucas coisas da internet são tão nostálgicas quanto o som de mensagem recebida "ó-ou"... Sendo um dos pioneiros no mundo das mensagens instantâneas, cada usuário era identificado por um número, parecido com número de telefone, atrelado ao seu perfil. Seu objetivo era falar com seus amigos online de forma rápida e prática, sem ter que apelar para outros canais como o nada amigável Mirc ou aleatórios bate papos do UOL.
Reinou por um período considerável, porém parou no tempo, e foi engolido pelos emoticons e pela interface amigável do MSN. Desde então, nunca deixou de existir, porém sua popularidade diminuiu muito. Até que com o advento dos smartphones e programas como o WhatsApp, a Mail.ru (atual proprietária do ICQ) viu uma grande oportunidade (talvez tardiamente) nas mãos.

Um novo aplicativo mobile foi desenvolvido, incluindo todas as funcionalidades que concorrentes como o WhatsApp possuem, incluindo ainda chamadas em vídeo gratuitos.


Outro ponto forte é a possibilidade de conversar com pessoas que não possuem o ICQ instalado, podendo enviar do próprio app suas mensagems de texto, que o destinatário receberá via SMS. Do outro lado, a pessoa pode responder em SMS, e a mensagem chegará diretamente para o ICQ do receptor. Além disso, é possível enviar qualquer tipo de arquivo, não só os de áudio, foto ou vídeo.

Interface desktop permitindo login com número de celular

O aplicativo está disponível para mobile: IOS, Andoid, Windows Phone, e para desktop: Mac e Windows.

Postagens Relacionadas



Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário