quarta-feira, 9 de julho de 2014

[Review] Boom Beach


Um passo certo para se fazer um RTS mobile

Ficha técnica


Gênero: Estratégia.
Dev: Supercell
Publisher: Supercell
Lançamento: 6 de Março de 2014
Semelhante a: Clash of Clans
Pontos positivos
+ Jogabilidade dinâmica
Pontos negativos
- Pouca inovação em relação a Clash of Clans

Boom Beach é o mais novo título da SuperCell. A SuperCell é conhecida principalmente por Clash of Clans (um excelente jogo para se jogar no banheiro) e Hay Day. O novo título se assemelha muito a Clash of Clans, mas com algumas mudanças estratégicas.


História

Boom Beach descreve um conflito mais moderno (com canhões e metralhadoras) e se passa num arquipélago tropical. A história é contada de forma bastante superficial, mas envolve a contínua libertação dos territórios dos povos locais das forças da Guarda Sombria. "Contínua" é uma palavra importante aqui, pois mesmo que você liberte um território, ele pode aparecer novamente sob o domínio do inimigo algumas horas depois.


Mecânica

A mecânica é muito semelhante a Clash of Clans: obtenha recursos, construa bases, treine exércitos, confronte os inimigos. Algumas diferenças fundamentais:

- Há um controle maior da "campanha", pois é sempre possível ter uma visão do arquipélago, com os territórios dos nativos, as fortalezas dos inimigos (tanto controlados por jogadores quanto pela máquina). Nessa visão do arquipélago é possível escolher qual batalha se deseja travar a seguir.
- Suas tropas persistem de uma batalha para a próxima. Portanto, se você jogar bem, poderá fazer vários ataques antes de ter que treinar mais soldados.
- Há um maior controle das tropas durante as batalhas. Meu maior problema com a mecânica de Clash of Clans é que, uma vez colocados os soldados no mapa, eles se comportam de acordo com a lógica do jogo. Já em Boom Beach, é possível utilizar dos poderes do barco de apoio para organizar o movimento das tropas durante um ataque. Note que não estamos falando de algo tão preciso quanto StarCraft ou qualquer RTS de PC, mas essa pequena mudança proporciona algum controle tático, que torna o jogo muito mais dependente da habilidade do jogador.


O arquipélago é revelado progressivamente, mediante a construção de radares cada vez mais avançados. Cada vez que se revela um pedaço do mapa, surgem mais ilhas. Os combates nos territórios nativos normalmente envolvem bases simplificadas, que forçam o jogador a bolar uma estratégia eficiente que arrisque o menor número de soldados. Há ilhas que contêm bases de recursos, que uma vez dominadas produzem determinado recurso para o jogador. Esas bases podem ser atacadas por jogadores adversários a qualquer momento, e então podem ser retomadas e assim por diante. Também há territórios com as fortalezas dos jogadores adversários, que são planejadas pelo jogador da mesma forma que em Clash of Clans. Por fim, às vezes pode ser descoberta uma ilha da Guarda Sombria, que contém uma fortaleza mais desafiadora e representa um pequeno avanço na história.



Até o momento, não cheguei a nenhum ponto que apresentasse um componente social forte (como a organização de clãs). Você pode conectar o jogo ao seu perfil no Facebook e saber como andam as bases dos seus amigos, mas não há muita interação além disso.

Ambientação

A arte tem semelhanças com os outros títulos da SuperCell: os personagens são cartunizados, ora parecendo desenhados à mão, ora parecendo 3D gerado por computador. O cenário é um pouco mais caprichado, a água reflete o sol e as árvores são mais complexas.


Opinião

O jogo veio em boa hora, pois Clash of Clans já estava enjoando (8 dias para atualizar uma base??). Boom Beach veio preencher essa lacuna com uma experiência mais dinâmica. Talvez ainda seja muito cedo para um elogio, pois talvez as bases de nível mais alto também levem 8 dias para atualizar. Boom Beach é um passo bem dado na direção de um RTS adequado ao formato mobile. As telas menores, os controles touch e a disponibilidade de tempo não parecem comportar um "Age of Empires Mobile". Já vimos incontáveis jogos de tower defense e até mesmo alguns experimentos mais conceituais (como o excelente Auralux). Mas Boom Beach parece ter acertado um equilíbrio interessante ao oferecer partidas rápidas, controle simplificado e um senso de continuidade.

Custa um total de zero reais e está disponível para:
- Android
- e IOS

Postagens Relacionadas



Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário